Ir direto para menu de acessibilidade.
ptenfres

História da PROEC

Na extensão, a UFLA destaca-se pelo seu pioneirismo e papel histórico, quando, ainda nas décadas de 20 e 30, promoveu a Primeira Exposição Nacional do Milho, a Primeira Exposição Agropecuária do Estado de Minas Gerais e editou O AGRICULTOR, primeira revista de Minas Gerais direcionada ao produtor rural.

Com o tempo, as atividades de extensão universitária foram se intensificando, dotando-a de maior dinamismo, que nos dias de hoje, são centenas de atividades desenvolvidas em parceria com instituições públicas estaduais e federais, prefeituras, cooperativas agropecuárias, empresas privadas e organizações não governamentais.

A UFLA sempre se preocupou com a realidade regional, tornando-se hoje, através das atividades extensionistas, mais participativa, tendo como resultado do esforço e participação dos seus docentes, discentes e técnico-administrativos, uma interação INSTITUIÇÃO-COMUNIDADE, exercitando no dia-a-dia, a EXTENSÃO como processo educativo, cultural e científico, que articula o ensino e a pesquisa de forma indissociável, viabilizando a relação transformadora entre a Instituição e a Comunidade.

Diferentes ações extensionistas isoladas ou em parceria tem sido desenvolvidas pelos diversos setores e/ou departamentos didático-pedagógicos da UFLA, contando sempre com o apoio da PROEC.

Para discutir as bases conceituais e políticas de uma extensão voltada para uma ação transformadora da sociedade foi realizado em julho de 2002 o I Simpósio de Extensão da UFLA, reunindo professores, alunos e técnico-administrativos balizados pelo Plano de Desenvolvimento Institucional e pelo processo de Flexibilização Curricular iniciado na UFLA discutiu-se a Extensão e seu papel nessa nova perspectiva.

Ciente da importância da comunicação para o processo de transferência de tecnologia foi criado o Sistema UFLA de Comunicação – SUC, com objetivo de melhor divulgar os trabalhos desenvolvidos pelos docentes, discentes e técnico-administrativos.