Ir direto para menu de acessibilidade.
ptenfres

Câmpus Histórico da UFLA

O denominado Câmpus Histórico da UFLA é composto por um conjunto arquitetônico onde convivem gerações históricas e estilísticas de edificações do século XX e XXI, que expressam a origem da Universidade, sendo a agronomia o berço de seu primeiro curso.

Foi iniciado em 1920, com a construção do prédio “Álvaro Botelho”, também denominado “Pavilhão de Ciências” (inaugurado em 14 de julho de 1922). Este prédio alocou salas de aulas, biblioteca, laboratórios, além de ter sido instalada a diretoria e alguns setores administrativos da Escola Agrícola de Lavras (EAL). No início da década de 1980, após reforma, o prédio passou a abrigar o Museu Bi Moreira (MBM) da UFLA.

Já o prédio Odilon Braga foi inaugurado em 24 de agosto de 1937, durante a 10ª Exposição Agropecuária Regional de Lavras. O nome Odilon Braga (1894-1958) é uma homenagem ao então Ministro da Agricultura, que em sua gestão no ministério, promoveu a realização de um inquérito sobre o petróleo, que resultou na intensificação das pesquisas e sondagens do produto em solo brasileiro. Este prédio ficou fechado alguns anos devido à transferência para o “Campus Novo”, mas foi reformado e abriga, desde 1998, o Museu de História Natural (MHN) da UFLA.  

No final da década de 1950, o campus da Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL) já contava com mais de 20 construções, tais como: residência do diretor; diretório acadêmico; “salas” de química, topografia, mecânica, tecnologia; sede do laticínio; dormitórios, entre outros.

Com a mudança da Escola para o “campus novo”, no final da década de 1960, esses prédios foram ganhando outros usos culturais e administrativos, destacando as sedes dos museus da UFLA.

Ressalta-se que a edificação que abriga o Museu Bi Moreira foi tombada pelo Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Lavras, em 23 de março de 2006, por meio do Decreto nº 6.671. O tombamento é o instrumento de reconhecimento e proteção do patrimônio cultural mais conhecido, e pode ser feito pela administração federal, estadual e municipal.

Tanto pela função atribuída aos prédios como também seu valor histórico, o conjunto arquitetônico denominado Câmpus Histórico da UFLA, se insere na perspectiva Museológica e Patrimonial de bens com valores culturais, se consolidando como veículo da memória social e da identidade cultural para comunidade lavrense e um expoente material de aspectos voltados para a história do ensino superior no Brasil.